Mapeamento tecnológico de polímeros furânicos a partir de biomassa

Hoje a preservação ambiental é um assunto que está cada dia mais presente na vida de todos. Na área da Química, a chamada Química Verde é uma linha de pensamento que tem se difundido em todos os setores visando o desenvolvimento sustentável, com o objetivo de conduzir as ações científicas e/ou processos industriais ecologicamente corretos. Neste contexto, destaca-se o interesse mundial no desenvolvimento de tecnologias para a produção de polímeros derivados de biomassa.

O objetivo deste trabalho foi realizar um mapeamento tecnológico dos polímeros furânicos obtidos a partir da biomassa. O estudo foi desenvolvido por meio de buscas de patentes e artigos científicos.

Foi utilizada a base de dados de patentes Espacenet e a base de dados de artigos científicos Sciencedirect, sendo a busca realizada no intervalo de 2000 a 2011. A metodologia utilizada para a busca das patentes e artigos foi a criação de grupos de palavras-chave utilizando os seguintes termos: furano, furfural, biomassa, polímero e poliéster.

Foram analisadas 231 patentes, das quais dez se referem aos polímeros furânicos, o mesmo ocorrendo com os 273 artigos analisados, em que oito se referem ao objeto do estudo.

Constata-se uma tendência de evolução, sinalizando o aumento de interesse na área. Dos países depositantes, China, Japão e EUA são os que mais apresentaram documentos relacionados à produção de polímeros furânicos oriundos de biomassa.

Verificou-se a inexistência de uma padronização de nomenclatura dos polímeros derivados de biomassa, o que levou à elaboração de uma nova proposta de sistematização da nomenclatura adotada, contemplando a classificação dos polímeros em relação à sua origem.

×